Famílias atendidas pelo Circo Laheto se reúnem em clube

No último sábado, 24 de novembro, o Circo Laheto fez uma confraternização com as crianças, adolescentes e suas famílias no clube do SindSaúde, em Goiânia. Foi um momento de lazer e descontração, em que todos puderam aproveitar para nadar, brincar e se conhecer melhor.
Depois do almoço, enquanto as crianças continuaram brincando nas piscinas, as famílias fizeram uma reunião de avaliação dos encontros realizados ao longo do ano. É que uma vez por mês, aos sábados, mães, pais e avós se encontravam com a equipe do Circo e também com psicólogas para uma roda de conversa sobre temas de interesse de todas as famílias.
Durante a reunião, a maioria ressaltou a importância das rodas de conversa para troca de experiências e entender melhor como educar filhos e netos. Selma Cristina Coelho Duarte, mãe da Gisela, de 12 anos, participou de todos os encontros ao longo do ano e acredita que eles foram muito proveitosos: “A gente aprende, ensina, troca experiência. Aprendi a ter mais paciência com adolescente”. Opinião compartilhada pro Michelly Cristiana Vieira da Silva, mãe do Keirrison, de 9 anos, e da Sany, de 7: “Acho importante a conversa com as psicólogas. É que às vezes a gente não sabe como lidar com os filhos”.
Outro ponto marcante da fala de muitas mãe e avós foi o desenvolvimento do diálogo e da não violência. “Muitas coisas eu aprendo com meus netos, muita coisa que eu fazia, não faço mais. Procuro não bater mais. Surra endireita? Se endireitasse, a cadeia não estava cheia. Mas isso é o que aprendi com meus netos. Diálogo, eu não aprendi isso. Espero conseguir quebrar barreiras, tabus que vinha trazendo desde que eu era criança”.
Vilmaria Barbosa Dias Santana, avó do Welcrysmar, de 8 anos, ressaltou a importância do Circo na vida do neto: “Antes ele não sabia nem fazer a letra do nome dele, na escola falaram que ele não conseguia aprender. Agora, depois de vir pro Circo, está desenvolvendo. Antes ele não gostava de conversar, de brincar, chorava muito. Agora é bem diferente. Ele acorda, nem precisa chamar, louco pra ir pro Circo”.
Ao final da reunião, ficou acertado que os encontros continuam no ano que vem. Ao todo serão oito reuniões, feitas entre os meses de março e junho e entre agosto e setembro. “Assim se estabelece um vínculo maior com a equipe do Circo, o espaço do Circo. As famílias conhecem os arte-educadores e se conhecem”, afirmou Seluta Rodrigues, coordenadora Pedagógica do Laheto. No que foi complementado pela psicóloga Vera Lúcia Alves Cardoso: “É até mais fácil fortalecer o vínculo. As crianças convivem todos os dias. Esse é um momento para os pais se conhecerem, serem mais parceiros do Circo”.
O Laheto trabalha sempre para fortalecer o vínculo entre as famílias, criando assim um ambiente mais harmônico para as crianças e adolescentes. Tudo é feito para que elas se sintam acolhidas dentro de casa, respeitadas e que tenham a base necessária para fazer a transformação social que necessitam.

o

Publicado em Destaque, Notícias.