Crianças e adolescentes do Circo Laheto brilham em apresentação na Festa Junina

Toda criança sonha em um dia ser grande, voar, ser reconhecida, o centro das atenções e aplaudida. No Circo Laheto esses sonhos se tornam realidade. Elas ficam grandes nas pernas de pau, voam no trapézio, são reconhecidas por seus números circenses, viram o centro das atenções em espetáculos e são muito aplaudidas. Foi isso o que aconteceu no último domingo, dia 16 de junho, na Grande Festa da Diversidade.
A Festa Junina do Circo Laheto tem responsabilidade social. As crianças e adolescentes se prepararam desde o começo do ano para fazer bonito no picadeiro. E não foi só com técnicas circenses não. Além de dançar com pernas de pau, fazer malabares e acrobacias aéreas, eles estudaram, debateram e entenderam temas como diversidade ideológica, religiosa, racial e a crueldade do feminicídio. Daí surgiu o tema: Grande Festa da Diversidade. Não bastava dançar quadrilha, queríamos gritar ao mundo que somos contra o preconceito.
E os arte-educadores e toda a equipe do circo Laheto trabalharam muito para que esses temas ganhassem a leveza de encantar e fazer pensar ao mesmo tempo. Foram horas e mais horas de preparação, ensaios e mais ensaios para que tudo desse certo no grande dia.
As famílias também tiveram papel importante ao apoiar e incentivar seus pequenos artistas a se dedicarem aos ensaios. Isso sem contar na presença em massa no espetáculo. Olhos atentos de pai, mãe, irmãos, avós, tios, nutrem a alma e fazem com que a apresentação fique ainda mais bonita. Afinal, quem não quer encher a família de orgulho?
Todo o esforço dos arte-educadores e das crianças e adolescentes seria em vão se o espetáculo não tivesse uma grande música. E “São João da Diversidade”, do compositor Beirão Neves, com participação de Alexandre Sales, cumpriu bem o seu papel. Suas frases marcantes ainda ressoam na cabeça do público: “Vem você também pro São João da Diversidade/Defender a dignidade/Ninguém solta a mão de ninguém”.
Tudo isso colaborou para que o espetáculo se tornasse brilhante, muito elogiado e aplaudido pelo público. O encantamento foi geral. É impressionante e maravilhoso ao mesmo tempo ver esses meninos saindo de realidades muitas vezes difíceis de vulnerabilidade social para ganhar o picadeiro. Eles cresceram e fizeram bonito. Nossos meninos e meninas se tornaram estrelas naquele dia. Encheram-nos de orgulho. Basta isso para ver que o projeto social “Arte, Circo e Cidadania” está no caminho certo.

Publicado em Destaque, Eventos, Notícias.