Domingo no circo dia 29/11 com entrada franca

O projeto lançado pelo Circo Laheto “Domingo no Circo” está sendo sucesso de público e de crítica, além de ter atingidos vários grupos e artistas goianos, ele tem fomentado a arte e cultura em Goiás, e agora chega a sua ULTIMA EDIÇÃO do ano de 2015, e para fechar com chave de ouro contará com o espetáculo “o Cabra que Matou as Cabras” da Cia de teatro Nu Escuro. Isso mesmo, para todos que estavam com saudade desse belo espetáculo que já foi e ainda é sucesso, ele será apresentado no Próximo Domingo no circo dia 29 de Novembro no Circo Laheto.
E nesse mesmo domingo teremos também:
*OFICINAS DE CIRCO (Perna de pau, Acrobacia, Diabolô, Cama elástica)
*OFICINA DE BRINQUEDOS CANTADOS com
*APRESENTAÇÃO COM GRUPO DE PERCUSSÃO DO CIRCO
*FEIRA DE ARTESANATO
*FEIRA DE TROCAS
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
*MERCADO DAS PULGAS
*COMIDAS DELICIOSAS
Tudo isso a partir das 16 h no Circo Laheto.
Evento: Domingo no Circo
Dia: 29 de Novembro
Local: Circo Laheto (Parque da Criança, ao lado do Estádio Serra Dourada
E UMA NOVIDADE INTERESSANTE, NO PRÓXIMO DOMINGO A ENTRADA É FRANCA.

Release do Espetáculo

“O Cabra que Matou as Cabras”

Um advogado vigarista, que sobrevive dando pequenos golpes em seus clientes, se vê envolvido em um caso de assassinatos de cabras e bodes. Uma trama cheia de traições, trapaças e reviravoltas, onde uma esposa maliciosa engana seu marido advogado que engana um comerciante ganancioso que engana seu empregado que engana um juiz que quer enganar todo mundo.

Uma comédia visceral que lida com as relações de poder e hierarquia implícitas no cotidiano das pessoas e trás o riso como força reveladora e de libertação, um riso festivo que não forja dogmas nem é autoritário, que exorciza os nossos medos e a nossas angustias.

O texto do espetáculo é uma livre adaptação da peça medieval francesa A Farsa do Advogado Pathelin, de autor desconhecido, mesclado com textos de cordéis nordestinos, esquetes de picadeiro, fábulas medievais, ditos populares e vários elementos da cultura popular brasileira. Produzindo, assim, um texto original, inquieto e ágil, contendo bastante versatilidade e surpresas.

A encenação também busca essa pluralidade, trabalhando com diversas linguagens, como o teatro de bonecos, circo e músicas cantadas e tocadas ao vivo. Elementos que ajudam a construir um universo de encantamento regido somente pelas leis do teatro e do carnaval.

Os atores na construção dos personagens partiram de imagens de corpos em transformação, de uma metamorfose ainda incompleta, trabalhando com membros corporais atrofiados ou exagerados, produzindo imagens de corpos grotescos. Essa visão de corpo, além de toda estética da montagem, tenta negar a visão dos cânones modernos de um modo preestabelecido, ideal e acabado da vida cotidiana, do mundo.

O que o espetáculo anseia é um caráter regenerador, transcendente, renovador. Um fôlego de vida marcado pela ambivalência entre o antigo e o novo, o que morre e o que nasce, o principio e o fim dos rituais.

Nu Escuro - O Cabra que Matou as Cabras 3 Foto Rubens Cerqueira

Nu Escuro - O Cabra que Matou as Cabras 1 Foto Layza Vasconcelos

Publicado em Destaque.